As gotas da chuva caiam, a minha pele estava arrepiada e os meus olhos estavam concentrados na forma como tu andavas, calmo á minha frente como se nada te perturbasse, como se o mundo te pertencesse e a chuva fosse apenas um bem essencial para ti… Para mim nada ali fazia sentido, sempre fui uma pessoa assombrada por muitas perguntas, sempre criei conflitos sem sentido dentro de mim e porquê? Essa resposta nem eu sabia, apenas sabia que te queria conhecer melhor, queria olhar nos teus olhos e descobrir o que tornava tão especial e talvez quem sabe, derrubar o muro de instabilidade que se atravessou no meu caminho. 
Queria apagar o “e se..” Que me atormentava, apagar dos meus olhos o desejo e a vontade de querer voltar para casa, talvez para poder viver o momento de uma forma insana, sem pensar, sem nada, sem impedimentos… Apenas contigo…perto do que mudou depois daquele “olá” e de tudo que ele trouxe depois… Mas a única coisa que sei, é que tudo mudou e que adorava voltar a conhecer-te novamente.

                                                                                               Filipa Salvador